Mercado

Dica de leitura: O Último Vapor - Ascensão e queda da borracha na Amazônia

Obra ricamente ilustrada divide a história da borracha em cinco fases: descoberta, vulcanização, biopirataria, impacto econômico-comercial e taxonomia.

 

O livro “O Último Vapor: Ascensão e queda da borracha na Amazônia (1820-1930)”, de Pedro L. B. Lisboa, publicado pela editora Museu Emílio Goeldi, contém quase 500 páginas dedicadas a história da Hevea brasiliensis, matéria-prima que impactou a economia local, acelerou o processo de modernização das principais cidades da região, tornando-se base de uma das atividades comerciais mais importantes do Brasil, sobretudo no final do século XIX e começo do século XX.

A obra, ricamente ilustrada, divide a história da borracha em cinco fases: descoberta, vulcanização, biopirataria, impacto econômico-comercial e taxonomia. É também uma homenagem ao botânico suíço Jacques Huber, diretor do Museu Goeldi entre 1907 e 1914, responsável por inestimável contribuição para os estudos da botânica amazônica.

O Último Vapor é um convite para uma viagem marcada por inéditos avanços econômicos e, ao mesmo tempo, grandes desigualdades sociais, um momento histórico que até hoje povoa a memória e o imaginário da Amazônia.

A obra pode ser encontrada na loja da Amazon.

 

Leia também: Novo sneaker tem borracha natural da Amazônia

 

Leia também: Vida Arte Seringueira ensina a respeitar o sagrado

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais