Mercado

Soldados da Borracha – Imigração, Trabalho e Justiças na Amazônia

O livro de Francisco Pereira Costa relembra série de eventos que fez com que um grande contingente de habitantes do nordeste do Brasil se deslocasse para a Amazônia

 

O livro “Soldados da Borracha - Imigração, Trabalho e Justiças na Amazônia”, do autor Francisco Pereira Costa, é vendido pela Biblioteca 24horas e retrata a trajetória dos milhares de trabalhadores dos seringais.

Uma série de eventos, no final dos anos de 1930, fez com que um grande contingente de habitantes do nordeste do Brasil se deslocasse para a Amazônia: uma estiagem prolongada naquela região do país; a situação beligerante na Europa, que levou à deflagração da Segunda Guerra Mundial; e, a ocupação do Havaí pelos soldados japoneses.

Este último fato acarretou o impedimento da importação de borracha crua pelos norte-americanos, proveniente das colônias inglesas da Ásia. A Amazônia passou a ser, então, vista como alternativa para o suprimento dessa matéria-prima. A baixa produção da borracha amazônica era um obstáculo a ser superado.

Nesse momento, o governo brasileiro colocou em marcha a operação denominada "batalha da borracha", cuja essência era o aliciamento de milhares de trabalhadores, primordialmente do nordeste, para a extração do látex nos seringais. A estes se denominou "soldados da borracha".

Uma propaganda enganosa e falsas garantias trabalhistas selaram um falso pacto entre imigrantes e o governo. Na prática, em pouco tempo os nordestinos se viram em condições análogas à de escravo. Trata-se de um trabalho inestimável para a compreensão do tema abordado.

O livro pode ser encontrado no site da Amazon pelo preço sugerido de R$ 101.

 

Leia também: Dependente de soldado da borracha pode acumular benefícios

 

Leia também: Soldados da Borracha poderão ter direito a empréstimos consignados

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais