NewsletterGoogle PlusTwitter Facebook

Publicado em:
29
6/2016

General Motors fala sobre os desafios da indústria automotiva para os próximos anos

O coordenador de engenharia de materiais da GM, Amauri Gentil, falou sobre as tendências do mercado automotivo durante o 16º Congresso Brasileiro de Tecnologia da Borracha, com a palestra “Indústria Automotiva e a borracha – Desafio para os próximos anos”.

De acordo com Gentil, as mangueiras de linhas de combustíveis para veículos movidos a diesel precisam seguir as novas tendências do mercado. Atualmente, o Brasil utiliza o biodiesel B5, enquanto que a Argentina, o B10. Com o tempo, o Brasil terá que seguir o ritmo de outros países. “As mangueiras de borracha que temos atualmente não atendem a requisitos como, por exemplo, teste sobre o envelhecimento. Quando o biodiesel envelhece gera uma substância, o peróxido, que ataca a mangueira nutrílica. Por isso, devemos procurar produtos mais nobres, seguindo a tendência mundial e, assim, compor um veículo de qualidade”, diz o coordenador.

Na opinião do coordenador, o material mais utilizado no setor é o fluorado, que faz parte da família teflon. “O grande desafio é promover um tratamento na superfície do material fluorado, além da adesão de material plástico fluorado em borracha e conseguir uma qualidade excelente na espessura de 17 centésimos de milímetros do material fluorado para a indústria de mangueira”, revela.

Fonte: Contato Comunicação / Assessoria de imprensa